Jazz ensolarado

Nesse dia ensolaradíssimo em São Paulo, inspirei-me para escrever sobre um disco que sempre ouço para comemorar as bonitas manhãs de Domingo. De jazz, mas é claro.

The Blues and the Abstract Truth é da mesma época e do mesmo gênero que Giant Steps. A diferença é que Oliver Nelson faz do hard bop uma música muito mais swingada e cativante, utilizando-se sempre de notas arredondadas e bem pronunciadas. Deixa de lado a velocidade e as frases alucinantes de Coltrane para entregar uma experiência suave e agradável.

Eis, aliás, uma ótima síntese do que este album é. Desde Stolen Moments, faixa de sonoridade tranquila e tradicional, passando pela animada Hoe-Down e chegando nos arpejos de Cascades, tem-se um jazz perfeito para relaxar ou para um jantar mais inspirado. Butch and Butch, minha favorita, apresenta uma irressistível atmosfera big-band, comandada por uma linha fantástica de metais. O pacote fica completo com Teenie’s Blues, destacados seus minutos finais, marcados pelo piano.

Experimente-o em uma tarde despreocupada e solitária. Ou lavando a louça.

Oliver Nelson – The Blues and the Abstract Truth (1961)

Deixe um comentário

Arquivado em Uncategorized

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s