Command your Relationships.

É, muitas vezes parecemos perdidos quanto a idéias, sons e composições. A música não estava rendendo muitos frutos prósperos, parecia que não havia mais nada de bom a fazer com aquela formação de duas guitarras, baixo, bateria e vocais fazendo um rock. E, localizados exatamente nesse ponto, em 2000, o At The Drive-In(ATDI) veio mostrar que isso ainda é possível.

O ATDI é considerada uma banda de post-hardcore(seja lá o que isso signifique), e foi formada em 1993 por Cedric Bixler-Zavala, Jim Ward e Omar Rodriguez(antes do De Facto), lá em El Paso, Texas. Conhecidos por utilizarem o hardcore de maneira mais melódica, e também por seus insanos shows, onde Cedric e Omar simplesmente “tocam o puteiro”, a banda teve seu final já decretado antes mesmo do lançamento do disco final, e também fizeram uma turnê de despedida.

O que acontece???

Como vocês sabem, crianças, a vida não é só flores, e assim também não era com o At the drive-in. Os meninos se davam bem e tudo mais, mas as diferenciações sonoras começaram a acontecer. Com certeza, Relationship of Command é o melhor disco da banda, o que a princípio deveria encorajá-los a seguir pra frente… Mas o que acontece, se tudo é tão perfeito assim? A resposta se encontrou justamente no álbum, que nada mais é do que interesses conflitantes se sobrepondo durante todo o desenrolar do disco. Enquanto Cedric e Omar traziam suas misturadas influências latinas, unidas ao rock progressivo, Ward buscava algo mais voltado ao hardcore- punk, que acabou saindo aquela coisa meio emo que é o Sparta. Cedric e Omar se juntaram a Jim Ward(calma crianças, OUTRO Jim Ward, produtor e engenheiro de som), que montaram o De Facto, um dos pioneiros no dub. Após a morte de Jim Ward, surge o The Mars Volta, que assim como o Sparta, é ativo até hoje.

Relationship of Command não é um disco despropositado. Com suas letras hiper-subjetivas, beirando o nonsense, consegue criar um paralelo musical entre o antigo e o moderno, unindo a clássica formação de bandas punk, gritado e com atitude, ao experimentalismo. Omar sentia desgosto verdadeiro do som da guitarra na época, o que o levava a transformar seu timbre em qualquer coisa que não lembrasse uma guitarra. Iniciado pela violenta e gritada Arcarsenal, com destaques para One-Armed Scissor(que fez um relativo sucesso, até hoje tocada em baladas rock), Invalid Letter Dept.(com um clipe muito bom, que fala de um serial killer pela região de Juarez, Mexico), Quarantined, com o presente baixo de Paul Hinojos dominando a música, e Rolodex Propaganda(com Iggy Pop ajudando nos vocais) Relationship of Command é um MUST para qualquer interessado por rock atual, de qualquer tipo.

“On my way nails broke and fell into the wishing well”

(Press B for record sample)
At The Drive-In – Relationship of Command(2000)
Rating: 4,35 de 5 exibicionistas californianas semi-nuas

(Clique na capa para fazer o download)

3 Comentários

Arquivado em at the drive-in

3 Respostas para “Command your Relationships.

  1. viveleweekend

    Eu to morrendo de sono, tá? Portanto, não vou comentar sobre a sua paixão pelo Cedric, ok? haha

    Dance, dance, dance
    Canse, canse, canse…
    Canse que está vida já não passa de
    Um trailler que já começou!

    ;*

  2. carina

    gostei do post do ATDI🙂

  3. igor romitelli

    iran e sua tara por mars volta e afins..

    ele é um dos 5 fans de atdi no brasil!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s