Suave, porém mórbidamente perverso

Falar de um cara como Jeff Buckley não é tarefa simples. Na época, a crítica considerava o som feito pelo cantor como inovador e promissor. A lista de pessoas que o elogiaram no começo dos anos 90 é bem conhecida: Entre outros, Jimmy Page, Paul McCartney, Chris Cornell e Bono Vox. Sua curtíssima, porém expressiva carreira durou apenas 1 álbum oficial, devido à um grave acontecimento quando ele tinha apenas 30 anos de idade. Além disso, era filho do consagrado cantor Tim Buckley, que lhe rendeu os dotes vocais e o nome incomum.

Como ele fazia de costume, Jeff foi mergulhar numa tarde de maio de 1997 no Wolf River, perto da nascente do Mississippi. Ele estava acompanhado de um amigo, que, depois do acontecimento, relatou tudo que aconteceu. Em um determinado momento, esse amigo foi ao carro guardar alguns objetos, ouvindo Jeff cantarolando Whole Lotta Love, clássico da superbanda Led Zeppelin. Quando voltou, não encontrou Jeff. O corpo de Jeff foi encontrado apenas 1 semana depois. Enfim, uma carreira esperançosa arruinada por um acontecimento um tanto curioso.

O álbum Grace é surpreendente pela sua consistência. Do primeiro riff de Mojo Pin ao final misterioso de Dream Brother, passando pelas notas angelicais de Corpus Christi Carol (For Roy) e o vocal valorizado de Hallelujah. Como o post já está de um bom tamanho, apenas ressalto que é um trabalho muito bem-feito, uma guitarra leve muito bem trabalhada, junto com o vocal suave, dócil, mas ao mesmo tempo um tanto perverso em algumas passagens.

Além da qualidade musical soberba, tenho que ser imparcial e dizer que este álbum me tocou de maneira marcante. As letras são bonitas, inteligentes e profundas. Simplesmente um clássico para quem aprecia a música como uma arte.

Jeff Buckley – Grace (1994)
Rating: 4,8 de 5 pecinhas de Rummikub em Ipanema

(Clique na foto para fazer o download)

Deixe um comentário

Arquivado em Jeff Buckley

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s