Memento Mori

Caso fosse mal-dirigido, Amnésia, de Cristopher Nolan, tinha tudo para graciosamente afundar como um típico neo-noir.

A premissa do filme está longe de ser original. Leonard – cast fantásticamente como Guy Pearce – sofre de amnésia parcial, incapaz de formar memórias recentes. Sua vida é restrita à segmentos de cinco minutos, o tempo exato que suas recordações resistem antes de serem completamente esquecidas. No entanto, tal condição não impede que inicie uma cruzada mesopotâmica para se vingar do assassino de sua esposa. Batido? Talvez. Mas isso é apenas o verso da capa do DVD.

O elemento que primeiro se destaca é o excelente elenco. Pearce consegue exprimir de forma brilhante a confusão e a indefinição do personagem, mas sem deixar de retratar a percepção de um homem obsessivamente atrás de seu objetivo. Em papel secundário, Carrie-Anne Moss também está excepcional em uma atuação misteriosa que intensifica a atmosfera frenética da narração.

Os detalhes do enredo, baseado no texto Memento Mori de Jonathan Nolan, são uma das grandes proezas do filme. Desde as tatuagens do protagonista até a forma pela qual os characters se relacionam contribuem para a experiência única que é Amnésia. Leonard, devido aos seus esquecimentos periódicos, é facilmente desviado – levando a trama consigo e empurrando-na para longe do óbvio.

O maior trunfo do screenplay, entretanto, reside na sua construção. Seus eventos são separados em dois momentos diferentes, um em cor e o outro, em preto e branco. O primeiro é divido em segmentos de 5 minutos – análogo à duração da memória do protagonista -, em ordem cronológica inversa. Já as seções bicromáticas têm sequência direta e são as cenas mais interessantes do filme. Tal composição não é um simples capricho; representa sensacionalmente a própria psyche de Leonard, desesperada e tentando agarrar os poucos fatos concretos que possam levá-lo ao assassino de sua mulher. O próprio espectador acaba desvendando o enredo junto ao personagem, deixando um sentimento de aproximação que poucos do mesmo gênero conseguem alcançar.

Com um ritmo alucinado e narrativa em mosaico, não espere grandes questionamentos filosóficos ou diálogos profundos. Amnésia não deixa de ser um thriller, mas é um absurdamente bom.

Resta-me apenas o alerta: o filme exige atenção e paciência, pois está longe de se tornar claro desde o início. Para os mais fracos, a versão em DVD chega a oferecer a narrativa em ordem direta, facilitando o entendimento mas despedaçando boa parte de seu charme.

Amnésia (2000)
Rating:
4,5 de 5 tchutchucas do funk.


Torrent Download por Iran Ribas: http://thepiratebay.org/tor/3668982/Memento_(2000)_[DVDRip]

Deixe um comentário

Arquivado em filme

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s